Sintero defende trabalhadores em educação de Costa Marques da perseguição e truculência

SINTERO-REGIONAL GUAPORÉ, 22/10/2016 11h38

 Imprimir    Comentar
Reunião dos trabalhadores (Foto: Regional Guaporé) Ampliar imagem: Reunião dos trabalhadores (Foto: Regional Guaporé)
Reunião dos trabalhadores - Foto: Regional Guaporé

Com a finalidade de defender os trabalhadores em educação de Costa Marques de atitudes do coordenador da CRE, Carlos Alberto Silva de Souza, consideradas perseguidoras e truculentas, a diretoria da Regional Guaporé esteve na cidade onde se reuniu com o diretor Nivaldo e o vice diretor Gildo, da escola Angelina do Anjos, bem como realizou uma ampla reunião com os demais trabalhadores em educação. Todos reclamam da postura do coordenador da CRE.
As reuniões foram coordenadas pelos diretores da Regional Guaporé, Devanir Domingues Fernandes e Mauro Arroio Pereira, com o auxílio do secretário da Regional, Adonias, e do representante do Sintero em Costa Marques, Juscelino.
A situação chegou ao limite do abuso quando a Diretoria Executiva do Sintero promoveu assembleia em Costa Marques, no dia 16/09/2016. Na ocasião o coordenador da CRE tentou proibir a realização de uma reunião na Escola Raimundo de Oliveira Mesquita. Não satisfeito, passou a perseguir a diretora da escola com advertência verbal e escrita, atingindo, também, o diretor Nivaldo e vice-diretor Gildo, da escola Angelina do Anjos.
Considerando que a situação ficou insustentável, os servidores vítimas do coordenador da CRE solicitaram o apoio da direção do Sintero para restabelecer a harmonia no ambiente de trabalho, começando pela defesa da gestão democrática.
Segundo o que ficou apurado em Costa Marques, o coordenador da CRE decidiu destituir diretores de escola sob o argumento de que o índice do IDEB não foi alcançado.
Além disso ele teria realizado reunião na escola sem comunicar à direção, teria publicado nota na imprensa local criticando os diretores e elogiando as supervisoras com o intuito de subestimar o trabalho dos servidores e criar intrigas entre os profissionais. Nas redes sociais da internet, segundo os servidores, o coordenador posta mensagens exageradas sobre o suposto apoio que tem do governo considerando-se “intocável”.
A diretoria da Regional Guaporé ouviu cada uma das vítimas do coordenador da CRE e se reuniu com os servidores de várias escolas. Na oportunidade foi destacada a importância de se respeitar a gestão, de combater qualquer tipo de represália e perseguição, de respeitar a voz dos estudantes que estão mobilizados no Grêmio estudantil e toda a comunidade.
Os diretores do Sintero fizeram vários esclarecimentos, se posicionaram sobre vários assuntos, manifestaram repúdio às perseguições e disposição para o  enfrentamento, sem medo de mobilizarem os profissionais, estudantes e a comunidade para fazer manifestações, ocupações e protestos. Tudo para defender a gestão e garantir a paz e a harmonia nas escolas, mostrando que a categoria não quer um ditador na CRE. “Ele, por não ter coragem  de assumir e falar conosco, nem no dia da assembleia com o presidente do Sintero nem na reunião na escola Angelina, mandou pessoas para observarem discretamente  como os olhos e os ouvidos do rei”, disseram alguns servidores.
Ficou claro que o coordenador da CRE precisa saber que poder é serviço, companheirismo e apoio, e não arbitrariedade e autoritarismo.
ABAIXO O AUTORITATISMO !!!
SINTERO-REGIONAL GUAPORÉ
20/10/2016

Sintero defende trabalhadores em educação de Costa Marques da perseguição e truculência

 

Sintero defende trabalhadores em educação de Costa Marques da perseguição e truculência

 

Sintero defende trabalhadores em educação de Costa Marques da perseguição e truculência

 

comentários desta notícia

 

 
Enviar comentário

(A quantidade máxima é de 400 caracteres para seu comentário) Restam 400 caracteres

Ao enviar seu comentário você aceita o termo de conduta dos comentários.

Rua Rui Barbosa n. 713, bairro, Arigolandia – Porto Velho-RO, CEP: 76801-010
Fones:( 69) - 3217-3350/ 3217-3348/3353 – Fax: 3224-7798/3217-3351.
Fundado em 25 e 26 fevereiro de 1989 – CNPJ n. 34.476.176/0001-36 -476.176/0001-36.
Regionais: Apidiá; Café; Centro I; Centro II; Cone Sul; Da Mata; Estanho; Guaporé; Mamoré; Norte; Rio Machado;
   © 2017 Todos os direitos estão reservados | Sintero defende trabalhadores em educação de Costa Marques da perseguição e truculência - SINTERO - Regional Guaporé |