Voltar 29 de Dezembro de 2018

Sintero busca informações acerca de pagamentos de processos administrativos no apagar das luzes de 2018


A Direção do Sintero esteve reunida nesta semana com representantes da Seduc para buscar informações acerca do pagamento de vários processos administrativos na última semana do ano de 2018 e últimos dias da atual gestão do governo do estado.

De acordo com notícias divulgadas na imprensa pela assessoria do governo do estado, a Seduc estaria concluindo pagamentos de centenas de processos que estavam represados em verbas rescisórias e retroativos de gratificações.

A secretária de Estado da Educação, Angélica Ayres, afirmou que essas verbas superam os R$ 4,7 milhões, totalizando mais de 3 mil processos.

Segundo a notícia oficial, o governador Daniel Pereira teria determinado que a Seduc efetuasse o máximo de pagamentos das verbas rescisórias e de retroativos de gratificações, dando preferência aos profissionais da educação, cuja escolas melhoraram o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) como forma de reconhecer os esforços.

Só em Licença em Pecúnia teriam sido pagos os processos de 629 servidores, no valor de aproximadamente R$ 6 milhões. Somando-se aos demais processos, o total a ser pago chega a R$ 10 milhões.

A Secretária Geral do Sintero, Dioneida Castoldi, esteve pessoalmente na Seduc para tratar do assunto. Ela disse que como representante dos trabalhadores em educação, o Sintero buscou informações acerca dos critérios estabelecidos para os pagamentos dos processos.

Obteve a explicação de que foi dado preferência ao pagamento dos processos dos trabalhadores em educação das 15 escolas que obtiveram os maiores índices do Ideb, sendo 5 escolas de cada nível de ensino.

A presidente do Sintero, Lionilda Simão, disse que mesmo durante o recesso o Sintero está atento aos acontecimentos e às situações que dizem respeito aos trabalhadores em educação.

“Nós sempre cobramos o pagamento dos processos administrativos, sejam de licença prêmio em pecúnia, sejam de outros direitos dos trabalhadores. Esses pagamentos anunciados são bem vindos aos trabalhadores em educação, mas o governo deve se preocupar, também, com os demais trabalhadores, que têm direitos, mas não estão lotados nas escolas incluídas nos critérios estabelecidos”, disse.

Lionilda Simão anunciou que o Sintero busca uma audiência com a nova equipe da Seduc que toma posse em 1º de janeiro, com a finalidade de discutir as reivindicações dos trabalhadores em educação, inclusive o pagamento dos processos de licença prêmio pendentes.

 

Autor: Assessoria de Imprensa do Sintero

Com informações da SECOM


Deixe um Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

CNTE
Educação Pública EU APOIO
CUT
FNDE