Voltar 17 de Março de 2020

Sintero pleiteará na Justiça a correção dos valores do Pasep dos trabalhadores em educação


O Sintero, através de sua assessoria jurídica, pleiteará na Justiça o direito dos trabalhadores em educação que ingressaram no Serviço Público antes de 18 de outubro de 1988 e que tenham registro no Pasep para receberem os valores correspondentes aos rendimentos de suas contas, que não foram atualizados corretamente pelo Banco do Brasil.

O Banco do Brasil, entidade responsável pela gestão do Pasep, não atualizou os valores corretamente, mas pagou com índices inferiores aos amparados pela legislação. Ou seja, apesar do longo período em que os valores permanecem nas contas, eles não sofrem as correções devidas.

Por isso, tanto os trabalhadores em educação municipais, estaduais e federais quanto os sucessores de servidores que sacaram ou não o Pasep podem participar da ação do Sintero.

Para participar da ação, o servidor deve se dirigir a qualquer agência do Banco do Brasil e solicitar os seus extratos verbalmente, sendo desnecessária a solicitação por escrito. Os servidores devem solicitar os valores do extrato do Pasep posterior a 1999 e extrato de Pasep Microfilmado anterior a 1999.

Em posse dos extratos, os servidores devem se dirigir ao Sintero juntamente com os seguintes documentos:  identidade com CPF (pode ser CNH), cópia do comprovante de residência, extrato do Pasep posterior a 1999, extrato de Pasep Microfilmado anterior a 1999 e assinar a procuração.

Veja o Guia Interativo do Pasep nas imagens abaixo:



Deixe um Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

CNTE
Educação Pública EU APOIO
CUT
FNDE